Antonio Manoel Abreu Sardenberg

SŃo FidÚlis "Cidade Poema"

 

 

Despedida sem abrašo
╔ como taša sem vinho,
Melodia sem compasso,
Uma vivenda sem ninho.
 


Despedida sem abrašo
╔ como um jardim sem flor,
╔ abrigo sem regašo,
╔ arco - Ýris sem cor.

 



Despedida sem abrašo
╔ como um cÚu sem luar,
╔ oceano sem brisa,
╔ a praia sem o mar.
 


Despedida sem abrašo
╔ como afago sem beijo,
╔ a fita sem o lašo,
╔ goiabada sem queijo.
 


Despedida sem abrašo
╔ apenas despedida...
Marcando o fim da chegada
No momento da partida.
 

 

Todos os direitos reservados ao autor

 

 

 

 

 

 

 

Tutorial : crÚations de Jeannette